Geral

Como é trabalhar com Programação?

Por em

Venho através deste post, esclarecer uma grande curiosidade para alguns principalmente quem está conhecendo ou começando na área da programação. Já se perguntou como será o trabalho de um programador “profissionalmente” dentro de um projeto, seja ele pessoal ou dentro de uma empresa? Fique comigo, vamos descobrir como funciona.

O que é um programador?

A primeira coisa mais básica é saber o que de fato é um programador, para isso vamos imaginar situações do dia a dia. Já imaginou como seria a vida sem computadores, celulares e tudo mais? Seria no mínimo esquisito, não acha? É para isso que programadores existem. São profissionais que estão envolvidos em tudo ligado a software, basicamente são uma das pessoas por trás que faz tudo funcionar. Para isso é utilizado diversas linguagens de programação (várias em um único projeto, algumas vezes) a fim de fazer aquele seu app preferido funcionar como deveria.

E o que ele faz no dia a dia?

Entendido o que é um programador, talvez exista mais uma dúvida: O que de fato ele faz com linguagens de programação? para responder essa dúvida, novamente, vamos utilizar situações do nosso dia a dia. Imagine um determinado processo como por exemplo, saber quanto de lucro a sua empresa teve no fim do mês, efetuar pagamentos no banco de forma online. Todas as situações, o programador está envolvido.

Ele é o cara que irá pegar o processo e tentar transformá-lo/facilitá-lo de maneira mais automática possível, a fim de facilitar a vida, tudo isso através de comandos específicos utilizando as linguagens de programação, ou seja, se para efetuar o calculo e saber quanto de lucro uma empresa teve ao fim do mês antes fazia-se manual (mesmo que por planilhas), agora o processo é automatizado e com apenas um clique é possível saber o percentual faturado e o percentual de lucro obtido em um mês, afinal o programador elaborou uma rotina utilizando as linguagens de programação para fornecer os dados.

Esse é apenas um de vários outros exemplos que podemos citar. Além disso, existem programadores que são específicos a áreas, ou seja, área de finanças, áreas científicas, área mecânica e automação dentre as mais diversas áreas que você possa imaginar. Provavelmente um programador passou por ali para ajudar em algum momento.

Ambientes de trabalho

Essa talvez seja uma das coisas bem diferentes da área se comparado com as outras. Quando você é da área de TI (especialmente nós programador) você tem um leque enorme de atuação e com esse leque enorme, o ambiente de trabalho também se modifica e muito. Basicamente, podemos listar 4 tipos de ambientes distintos:

Corporações: São as empresas de grande porte, seja multinacional ou não, ambiente corporativo. São aquelas que contêm um regime de trabalho mais tradicional, geralmente um ambiente mais quieto, sofisticado e que geralmente utiliza-se tecnologia um pouco desatualizada.

Startups: Ambiente de inovação, geralmente com estilo mais jovial que presa a boa convivência e comunicação da equipe. Procurando trabalhar da forma mais aberta possível, sem muito tradicionalismo e preferem utilizar tecnologias mais novas.

Agências: Agências podem ser tanto um ambiente mais corporativo quanto um ambiente mais descolado como as Startups porém geralmente são projetos que não demandam tanta necessidade tecnológica, ou seja, projetos mais simples como sites e portais.

Fábricas/Consultorias: Essa é uma opção que também pode reunir um pouco do mundo corporativo e ao mesmo algo mais descolado. É uma opção que mescla um pouco de todas as outras porém existe uma cobrança bem grande a respeito de prazos e entregas.

Áreas dentro da programação

Ao contrário que muita gente pensa, não existe somente um tipo de programador. Existem diversos outros cargos e atribuições dentro desse contexto de programador. Atualmente dentro da área de TI, existem vários nomes legais para dizer o que cada pessoa dentro do time faz. Temos por exemplo o profissional que lida com inteligência artificial, profissional que lida com análise e processos de negócios, o profissional a nível de gerência controlando uma equipe dentre vários outros.

Focando somente na parte do programador em si, temos internamente algumas divisões também, vejamos:

Programador Frontend: Aquele responsável pelo Frontend, ou seja, pelo lado do cliente, desenvolver e implementar a interface e suas ações/eventos.

Programador Backend: Aquele responsável pelo Backend, ou seja, pelo lado lógico de como tudo irá funcionar, quais os dados serão processados e armazenados.

Programador Fullstack: Aquele que tem as duas habilidades (geralmente uma mais acentuada) e consegue desempenhar bem os dois lados, desenvolvendo um sistema “sozinho” tanto do lado lógico como também na parte do cliente.

Como começar?

Para começar é muito mais fácil do que se possa imaginar, basta ter muita vontade de estudar, força de vontade, um computador com acesso a internet e pronto. Aqui na School of net, falamos como poderá dar os primeiros passos. Se deseja iniciar essa a jornada, veja agora mesmo como. Se já conhece um pouco sobre mas tem dúvidas a respeito de linguagens de programação aprender, esse post é para você. Por fim, se você já sabe quais linguagens deseja aprender, por que não iniciar vendo alguns cursos sobre? Separamos aqui algumas cursos para aprender a programar clique aqui para saber mais.

O trabalho do programador, não para por aqui, existem diversas situações que acontecem em nosso dia a dia. O mais legal de tudo é que a cada dia será tudo totalmente novo, diferente e isso sem dúvida um privilégio para poucas profissões.