Laravel

O Laravel matou os outros frameworks PHP?

Por em

Minha resposta será direta, sem enrolação. NÃO!!! Com três exclamações, o Laravel não matou os outros frameworks, mas a resposta não tem qualquer importância sem sua justificativa.

Primeiramente, o que é “matar os outros frameworks”? Em qual contexto essa pergunta é feita? Se a referência é você com sua equipe atual, a resposta pode ser muito óbvia: ou vocês o utilizam  em todos os projetos, ou utilizam parcialmente ou simplesmente não utilizam. É bem óbvio pra mim isso, já está definido. Mudar isso pode ser custoso de muitas formas: treinamentos, tempo, experiência, organização do fluxo de trabalho, enfim, você já tem sua resposta e não precisa de mim.

Talvez uma análise junto com a equipe seja mais eficiente, inclusive, recomendo que faça isso o quanto antes para decidir se vale a pena investir no Laravel.

Agora, se você se refere a você, indivíduo independente ou sobre o mercado de trabalho como um todo, a resposta é mais óbvia ainda, um grande não, o Laravel não matou e nem  matará outros frameworks e tão pouco dominará o PHP.  Nem hoje e nem nunca. Ninguém vai largar o seu ganha pão só por conta dos números que mostrarei a seguir, aliás, nem deve fazer isso.
 

A relevância do Laravel nos dias de hoje

É indiscutível que o Laravel é o “grande ElePHPant na sala”, se é que me entendem, é o framework mais usado atualmente, e não sou eu falando.

Comparativo de frameworks PHP no Google Trends
Aqui um demonstrativo de buscas no Google. Ele indica, inclusive, a relevância do framework por país.

Já no Facebook, os números de membros em grupos deixam evidente a força do framework. O grupo CakePHP Brasil tem, no momento que escrevo este artigo, 2885 membros, o Zend Framework 2 Brasil tem 1659, o Zend Framework 3 Brasil tem 259 (acabei de me inscrever), o CodeIgniter Brasil é mais complicado, existem duas comunidades que eu participo, uma com 1545 membros e outra com 1938, ignorando membros que participam de mais de uma (eu, por exemplo, participo de todas), temos um total de 8286 membros. É um número bruto, muitos desenvolvedores participam de vários grupos, o resultado “líquido” é bem menor.  A comunidade Laravel Brasil, possui sozinha, 9863 membros ou seja, 1577 membros a mais que o total das outras juntas, é o gosto do povo claramente demonstrado.

Isso se reflete em mais conteúdo para estudo, mais investimento no framework, já que mais devs contribuem no GitHub, mais maturidade, uma evolução mais rápida e um ecossistema maior e crescendo ainda mais.

Por que todo esse “sucesso”? Claro que isso não é à toa, o Laravel é muito eficiente no que se propõe. Tanto para projetos médios ou até mesmo grandes, se você se organizar e modularizar a aplicação corretamente, ele atenderá. Outro fato importante é ele dar suporte real-time, autenticação via redes sociais, autenticação para APIs muito robusta, gerenciamento de filas, um dos ORMs mais simples de se usar e ao mesmo tempo que promove e facilita a boa prática em não usar o controller para “tarefas paralelas” (upload, envio de emails…), aceite, o framework veio para ficar.

Veja algumas coisas que você pode aprender a fazer com o Laravel, agora mesmo:

É preciso aceitar que ele é bom, performático e que tem uma boa fatia do mercado de trabalho. Saber usá-lo é mais que opção para quem quer ser freelancer ou buscar uma recolocação no mercado de trabalho, agora ou no futuro, já que mesmo com a excelente curva de aprendizagem, você não vai “saber Laravel de verdade” em poucos dias, a ponto de aceitar aquele freela maior e mais elaborado, no prazo que o cliente quer (eu sei, é triste, mas é a realidade de muitos), mas calma, nós podemos te ajudar. Com nossos  planos de estudo, você ficará fera no Laravel:

Arregace as mangas e comece a estudar.

 

E os outros frameworks

Imagine que as linguagens são arquipélagos e cada ilha é um framework, talvez umas se destaquem mais que outras, mas elas estão lá e o que pode sumir com uma ilha é maior que nós, talvez a ação de muitos possam desencadear isso. Como eu já disse, é maior que nós, dificilmente um trabalhador vai largar seu ganha pão porque você disse isso de forma tão “eloquent” em um artigo, aceite, é difícil matar um framework.

Grandes empresas possuem sistemas inteiros, ainda rodando em tecnologias antigas. Quem dirá frameworks PHP.  Ainda ouço muita gente dizendo ter sistemas em Zend Framework 1 e que não estão prontas para serem atualizadas. O ZF 3 foi lançado em 2016, estamos no fim de fevereiro de 2018. É o mesmo com CakePHP, CodeIgniter e muitos outros, estes sistemas precisam de features novas, manutenção, migração de servidor, talvez sejam revendidos para outras empresas e necessitam da instalação. O cara que aceitar esses  jobs pode ser você, “o apaixonado pelo Laravel”. Vai dispensar uma “boa grana”, apenas porque você “só aceita Laravel”?

Conhecer outros frameworks é essencial. Não digo que você não possa ter um preferido, eu gosto do Vue.js, o Luiz do Angular, o Leonan do React. Há 2 ou 3 anos  eu preferia o Angular.sj (Angular 1) acima de tudo, idolatrava mesmo. Mas eu sei trabalhar com todos os 3, o Luiz e o Leonan também.

Que tal parar agora, separar uma hora do seu dia para aprender um pouco sobre CakePHP (<3), tentar montar um CRUD no Zend Framework ou talvez instalar e montar um site com gerenciador, coisa simples mesmo, no CodeIgniter.  Melhor ainda, vou te dar algumas sugestões de projetos práticos que você pode desenvolver e ainda aprender muito no processo:

Ou até um curso rápido sobre o assunto (rápido mesmo, dá pra terminar um hoje ainda):

Não estou dizendo que você deve aprender tudo, mas conhecer um pouco de cada um é um diferencial e tanto, corra atrás dos seus objetivos.
 

E o PHP com isso?

Vale reforçar que você precisa conhecer o PHP, orientação a objetos e até boas práticas para mandar bem em qualquer framework que seja, isso é importante, você PRECISA conhecer a linguagem, o melhor possível, para poder diminuir o tempo que leva aprendendo os diversos frameworks disponíveis, e diminui muito, acredite.

Talvez ter um guia para isso possa te ajudar a se localizar e partir daí até o infinito e além.

As melhores features e até as mais “elaboradas”, precisam de conhecimentos em PHP. Lembre-se disso para qualquer Framework.

A School of Net tem uma série de planos de estudo bem interessantes sobre PHP. São todos cursos rápidos de 1 ou 2 horas de duração, pra você pegar um assunto específico e já sair “manjando”.

Bacana né.

Espero que com este artigo eu tenha  mostrado que você não está “matando ninguém” ficando na sua ilhazinha, talvez esteja perdendo ótimas experiências e oportunidades por não se aventurar além mar,  #ficaADica.